5 Dicas para um Ano Novo “SMART”

Feliz Ano Novo!

Mais um ano começa e com ele, inúmeras e diversas novas possibilidades!

Não sei vocês, mas eu acho o Reveillón uma das mais incríveis invenções. De certa forma acreditamos que na virada, de um minuto para outro, tudo será diferente. Isso é bárbaro, pois a ideia de um prazo para finalizar algo traz uma série de novas projeções, novas possibilidades que nos inspira a começar de novo, a fazer diferente.

“Mindset” (Modelo Mental)

Se não mudarmos nossa forma de pensar, agir e reagir aos acontecimentos, nada será diferente. Se não estimularmos nosso “mindset” (modelo mental) para planejar corretamente, considerar as variáveis que vão interferir na determinação e na busca pelos objetivos, só mudaremos o ano, mas os resultados serão os mesmos.

Neste artigo convido vocês a reavaliarem a forma de desenhar esses objetivos em alguns passos simples, com ferramentas práticas para analisar se você traçou sonhos ou verdadeiramente, metas para 2019.

No artigo abaixo, algumas ideias de como fazer para você traçar seu projeto de vida de 1 a 10 anos.

http://adrianajarva.com/projeto-de-vida/

Ferramentas Práticas

A base de tudo passa pela clareza dos seus objetivos. Geralmente as pessoas escrevem seus desejos, como: “gostaria de ganhar mais”,  “quero melhorar minha qualidade de vida” ou “quero ser mais saudável”. Tudo isso é admirável, mas pouco prático. Considerando que a sua mente vai focar naquilo que está acostumada a fazer, mesmo que você mude por um período de tempo na rotina e nas tarefas inúmeras do dia a dia, há uma chance enorme disso ser mais um item no “check list” e acabar se perdendo ao longo do ano. Primeira coisa: escreva suas metas em um local visível.

Tenha Suas Metas Visíveis

Para que você possa todos os dias reforçar seus por quês. Melhor ainda se puder fazer isso em forma de figuras, fotos em um painel. Eu mesma lembro exatamente do meu painel quando fiz isso pela primeira vez em 2005, no meu primeiro curso de “coaching”. A verdade é que não temos noção do poder dessas simples coisas na construção do modelo mental para atingir nossos resultados. Para facilitar ainda mais, trago aqui um conceito conhecido que continua extremamente eficaz para você avaliar se o que você traçou é de fato uma meta ou um sonho:

CONCEITO “SMART”

S) “Specific” – Específico:

É preciso colocar números, usar um conceito direto para traçar o objetivo. Exemplo: “Quero aumentar minha renda em x%”; “Quero ao final de todo mês ter R$ X,00 para investir”; “Quero ler 20 livros no ano”; “Quero fazer uma atividade física 3 vezes na semana”. Note que eu saio de um conceito subjetivo para algo que não me deixa dúvidas.

M) “Measurable” – Mensurável:

Que eu consiga medir, saber se estou evoluindo ou não. É como ter um termômetro que me ajuda a saber cada passo. Quanto mais eu acompanho com clareza, mais cedo consigo fazer as correções necessárias ao invés de perceber apenas no final do objetivo que ele não será alcançado.

A)  “Achievable” – Atingível:

Devemos sonhar alto, sem dúvida. Afinal, faremos o mesmo esforço em sonhar alto ou não, por isso, acredite e seja audacioso(a)! No entanto, traçar objetivos irreais podem apenas gerar frustração e comprometer o senso de compromisso com a meta. Estabelecer que vai emagrecer 10 quilos na semana é como pedir para se frustrar. É preferível fazer um projeto arrojado, consistente e coerente com as condições que você sabe que terá, mas que não seja fácil demais. Aqui, o equilíbrio entre o desafiador e o possível só você poderá medir. Busque informações para ser ainda mais preciso nesta etapa.

R) “Relevant” – Relevante:

Aqui vem um segredo lindo da busca pelas metas e como isso afeta nossa mente. A primeira pergunta é PARA QUEM você quer atingir isso? Um dos fatores comprovados que afeta nossa resiliência (persistência) para o atingimento dos objetivos é se estamos fazendo algo porque verdadeiramente desejamos ou porque há uma pressão social para que este objetivo seja atingido; ou ainda um desejo (consciente ou inconsciente) de fugir do estado atual. Essa parte exige uma reflexão profunda que pode mudar sua forma de traçar suas metas e sugiro que você leia com carinho as próximas linhas.

Quero Algo ou Estou Fugindo Do Que Tenho Hoje?

Uma vez conversei com duas pessoas e ambas queriam se mudar para Florianópolis. No entanto, uma delas amava a cidade e seu sonho era viver em “Floripa”. A outra, não aguentava mais São Paulo e precisava sair dessa cidade insana. Qual das duas vivenciou um processo de mudança mais feliz (e conseguiu sustentar após a mudança)? Claro que a primeira. Mas é muito comum criar metas para fugir do estado atual. Exemplo: “Não quero mais ficar no meu trabalho”; “Não quero mais trabalhar com meu chefe”.  Por esses motivos vão procurar outro emprego, outra profissão.

Não querer ficar onde está não é traçar meta; é fugir. Acredite, isso não vai mudar como se sente a longo prazo. Poderá trazer um alívio a curto prazo, nada mais. É necessário se perguntar: Para onde quero ir? O que me faria acordar verdadeiramente entusiasmado para empregar meus talentos e minha energia? E nem por isso você precisa jogar tudo para o alto. Você pode colocar energia na construção desta transição. Passo a passo, considerando todas as necessidades.

T “Time” – Tempo:

É importante traçar prazos para cada etapa. Bimestral, trimestral? Não importa. O efeito aqui é quase o mesmo do Reveillon. Quando se sabe do prazo, ajustamos velocidade, recurso e mantemos nossa mente em estado de alerta para chegar lá.

E mesmo que esse projeto demore, não há problema algum. Pelo contrário, já que o tempo vai passar de qualquer jeito, ao menos você está fazendo algo relevante enquanto ele passa. Confie em mim, só o fato de você tomar a decisão e trabalhar, mesmo que paralelamente em um projeto relevante, sua motivação, energia e persistência serão outros. Porque há um motivo pelo qual você está fazendo tudo isso. E não há nada mais poderoso que uma mente decidida.

Bom, vamos lá. Sua meta já passou pela avaliação “SMART”? Se sim, agora é hora de colocar em prática os planos para chegar lá. Por isso trago aqui uma ferramenta simples para você se preparar da melhor forma:

Como Traçar Meu Plano

1) CONHECIMENTO

O que você precisa para chegar lá? Habilidade, conhecimento, informação. Nem sempre estamos prontos para ir do ponto A ao B. Tudo bem! Melhor saber disso agora no começo onde você pode fazer algo a respeito, sem culpa nem dor (porque tem gente que nessa hora começa: “Tá vendo? Vou precisar do inglês…é a terceira oportunidade que perco por causa do inglês, eu nunca consigo levar nenhuma meta adiante que tenha inglês”. Sem perceber, você já está ativando crenças que não vão ajudar em nada! Agora é hora de olhar sem julgamento, apenas observando racionalmente o que será necessário.

Você tem todo o conhecimento para chegar lá? Precisará de algum curso, algum desenvolvimento de alguma habilidade específica? Anote e trace um projeto objetivo sobre isso. Simples. Sem culpa, sem pressão. Apenas ocupando a mente de forma prática. Procure desenhar de forma bem específica qual conhecimento será necessário, quando e como vai adquirir. Essa informação te dá mais clareza sobre o processo.

2) QUEM PODE AJUDAR

Isso mesmo. Largar a capa de super herói e aprender a pedir ajuda é decisivo. Além de tornar o caminho mais leve e feliz, pois a construção de relacionamentos saudáveis é fator decisivo para a felicidade, comprovados pela ciência. Como vocês podem ver nesse vídeo maravilhoso: https://www.youtube.com/watch?v=8Ncn8mHv8Jg ), pode encurtar seu caminho. Por que demorar tanto tempo para aprender certas habilidades se você pode se juntar com quem já as tem e as usa com maestria? Juntos, definitivamente somos mais fortes.

3) ABRIR MÃO DO EGO

Há a necessidade de abrir mão do ego, de querer vencer sozinho. Isso é ilusão. Unir forças e talentos distintos é a forma mais inteligente de se aproximar dos resultados de forma mais eficaz. Já que somos o resultado das 5 pessoas com quem mais convivemos, analise sua rede de relacionamentos. Será que você está convivendo com pessoas que você gostaria de ser? E isso não significa deixar as pessoas da sua vida hoje; ou sim, também. Nessas reflexões você será a melhor pessoa para analisar isso. Significa, no mínimo, você se aproximar de mais pessoas inspiradoras que te ajudem a chegar lá. Lembrem-se de que a mente não tem filtro de positivo ou negativo. Ela vai se alimentar do que você assiste, vê, lê e escuta. Suas fontes atuais te afastam ou te aproximam dos seus objetivos?

4) O QUE PRECISO ABDICAR

Sim, queridos. Por mais dolorido que pareça, para toda escolha, há uma renúncia. E porque é tão importante ter consciência sobre isso desde o início? Para que sua mente “planeje as frustrações” como parte da conquista. Parece loucura, mas é bem isso. Vou dar um exemplo prático: Você decidiu economizar para fazer uma viagem tão esperada. Quando você nesta etapa se dá conta que terá de abrir mão de ir em shows/cinema ou qualquer entretenimento que você adora, o dia que você diz não, ele não dói tanto. Porque tem um motivo mais nobre.

Ou então, você negocia com você mesmo: Não vou deixar de ir em todos, vou apenas neste que é muito importante para mim. É uma forma de você treinar sua mente para inverter a dor para propósito. Acreditem, quanto mais elaborada for essa parte, mais forte você fica para perseguir seus resultados. Dormir menos para conseguir trabalhar nos projetos se torna uma fonte de prazer, não mais de martírio. Lembrem-se, você pode treinar sua mente como aliada ou como oponente na busca dos seus objetivos.

5) TRACE MARCOS DE CONQUISTA

Isso mesmo, divida a meta em pedacinhos menores. Deixar uma meta para ser concluída apenas no final do ano exige demais da resiliência e da mente, no entanto, um pouco por mês é mais fácil para manter a consciência em estado de alerta. Exemplo: Emagrecer 12 quilos pode parecer cansativo. Mas eliminar 1quilo por mês parece mais atingível. Sem mudar nada, apenas a forma de enxergar, pode dar outra motivação para isso (ajuda no atingível que falamos acima).

Por fim, traçar marcos de conquistas em espaços de tempo menores faz com que a gente se lembre de algo imprescindível para que o ano novo seja de fato, feliz.

O Verdadeiro Sentido Desta Busca

Para que possamos celebrar!

Muitas, muitas vezes. Tantas quantas puder. A cada pequena conquista. A cada mudança percebida. A cada avanço sentido. Não precisamos esperar o atingimento completo para começar a celebrar. Como a frase célebre do filme A natureza selvagem: “A felicidade só é completa quando compartilhada”. Celebre com os seus; seu time, seus colegas, sua família, seus amigos. Escolha dividir isso com seu ciclo de absoluta confiança e celebre. Não se engane, isso não vai fazer você relaxar ou diminuir o ritmo. Pelo contrário, isso vai liberar inúmeras substâncias no cérebro que começam a alimentar suas forças, esperanças e energias.

O Segredo?

Seja gentil com você. Com suas lutas internas. Os obstáculos são as únicas certezas de quem busca algo. Então, ao se deparar com eles, não reclame. Apenas agradeça por ter a certeza de que está no caminho. Afinal, se os obstáculos vão aparecer para todos, que você esteja enfrentando cada um deles por um motivo nobre: O de chegar ao final do ano com plena convicção de que, de fato, valeu a pena.

Vamos juntos?

Veja também: