Quando tive depressão e como me curei

Depressão: a Doença que clama cuidado, amor e compreensão

Quando tive depressão (de forma consciente), estava com 33 anos. Trabalhava em um renomado jornal de economia em São Paulo, Brasil.

Trabalhava com um diretor que me deu uma missão impossível de trabalho. Ele queria que eu transformasse uma revista encalhada e sem expressão, em uma revista que fosse sucesso de faturamento $ e prestígio com os leitores desse jornal.

Detalhe: zero de verba e zero recursos, tipo milagre mesmo.

Adoraria saber fazer milagres ou mágicas, mas infelizmente ainda não desenvolvi essa habilidade e como não sabia me impor na época, aquilo tudo me trazia uma sensação de impotência que me fazia muito mal..

Relacionamentos abusivos

Junto com aquela situação, estava cursando o último ano de jornalismo na faculdade e tinha  alguns outros desafios na vida pessoal, afetiva e na verdade eram os que mais me incomodavam, os quais eu também não sabia me impor e lidar.

Resumindo a ópera: atraí um desequilíbrio emocional, financeiro, afetivo, profissional e alguns relacionamentos abusivos.

Pensava comigo mesma: ” Por que será que atrai aquele desequilíbrio, aquela energia tão pesada e relacionamento abusivo?”

Nada é por acaso

Tudo tem um motivo e foi para que eu começasse o caminho do auto desenvolvimento e descobrisse naquele túnel escuro minha própria luz.

Cada um de nós somos luz  e essa luz está dentro de mim e dentro de você. Algumas vezes, infelizmente precisamos passar pelo túnel escuro para descobrir essa luz.

Afastamento no trabalho

Foi a única vez que precisei sair de licença trabalhista por motivo médico e assim ele me afastou por 15 dias.

Depois de uma semana tomando os remédios (tarja preta), liguei para o médico e disse que aqueles remédios estavam me engordando. Me sentia anestesiada, pois via os problemas da mesma forma, mas sem força para agir.

Comecei a duvidar do médico não pela medicação tarja preta, sei que muitas vezes é necessário e precisamos de medicação, mas me sentia incomodada por ele não ter me orientado fazer terapia e não ter aprofundado a causa da depressão.

Foi uma consulta fria e superficial, sem questionamentos profundos como precisava, com foco apenas no remédio, mais ou menos assim: ” você está com depressão. Tome esse remédio e vai se sentir melhor”.

Liguei para o médico depois de uma semana e parei de tomar os remédios. Me dei alta dos remédios, porém consciente da responsabilidade.

Busquei ajuda espiritual e de um bom profissional terapeuta.

Um começo Que Não Tem Fim 

Comecei minha jornada espiritual naquele momento de dor na alma, no corpo e também nas finanças.

Iniciei também o processo de expandir a consciência para entender como transformar toda aquela situação que eu mesma havia atraído.

Limpando a ferida

Primeiro, percebi que precisava limpar a ferida (aquela lá da infância) que no decorrer da vida foi ignorada, por mim mesma.

” O famoso colocar a sujeira embaixo do tapete, sabe? ” Até que tropecei e percebi que era hora da faxina.

Consciente das consequências escolhi limpar a ferida.

Dói, não vou mentir. Limpar a ferida dói mas, além de necessário, super vale a pena até porque se não limpar infecciona e pode trazer outras doenças ao longo da vida. Limpar dói ,porém, liberta e cura.

Um processo individual e que também requer ajuda profissional

É preciso querer se curar e isso é um processo individual. Se não quisermos nos curar, ninguém pode e nem consegue nos ajudar.

A terapia, medicina, oração, esporte, dormir bem, alimentação saudável, apoio familiar ou de amigos, ler um bom livro, assistir um bom filme, caminhar em contato com a natureza, tudo isso ajuda e muito, mas somos nós quem abrimos essa janela para pedir e receber toda ajuda necessária.

Tem dias mais fáceis e tem dias que são desafiadores como se tivessem duas bolas de boliche de ferro pesadas amarradas uma em cada perna, um tipo de força contrária que só quem teve ou tem depressão sabe como é.

 Bem vindo os questionamentos

Comecei a me questionar desde o momento da minha concepção.

Era eu comigo mesma perguntando, refletindo, por vezes tinha respostas e muitas vezes não tinha mas, tudo bem. O importante era ser verdadeira comigo para descobrir e identificar a causa de toda aquela situação que eu mesma atraí.

O “Está Tudo Certo” que só percebi depois de muito tempo 

Paguei um preço alto na época porque quando retornei ao trabalho, fui demitida da forma mais fria e estranha que podia imaginar.

Foi ótimo ser demitida, porém só descobri que foi ótimo muitos anos depois. Naquela época estava endividada, devendo ao banco, usando cheque especial (os juros são crueis) e devendo há meses na faculdade.

Consegui pegar meu diploma depois de 6 meses de formada, foi quando terminei de pagar a última parcela em atraso.

Assumindo a responsabilidade 

“Está tudo bem na sua vida? Parabéns!! Você é o responsável.”

“Está tudo mal? Sinto muito. Você também é o responsável.” Essas frases fizeram e fazem muito sentido para mim.

Desde quando aprendi assumir a responsabilidade tanto dos meus fracassos, como das minhas vitórias, minha vida começou e melhorar.

Precisei passar por todos esses processos para me nutrir e descobrir a força e coragem que habitam dentro de mim.

Acredito que cada ser humano tem sua força divina.

Essas forças são transformadoras e muitas vezes só descobrimos no meio do caos mesmo.

Hoje quando olho para trás, no retrovisor da vida, percebo que foi tudo perfeito com as imperfeições, mas na época eu realmente não entendia.

Autopaciência e boa autoestima são as melhores parceiras de jornada e isso é como exercício físico. Precisamos praticar diariamente até fazer parte da rotina, como comer ou escovar os dentes. 

Meu Filho, minha maior Inspiração

Na época meu filho era criança, dependia de mim tanto emocionalmente como financeiramente e eu me sentir bem se tornou o foco. Precisava estar bem para que ele estivesse bem.

Não foi fácil porque não tinha nenhum apoio na época, nem familiar ( ao contrário, ajudava financeiramente um irmão e sua família), nem suporte afetivo ou financeiro.

E para piorar, não sabia pedir ajuda. Pensava:  “Assim como entrei naquela situação sozinha, tinha que sair dela sozinha também”. Um orgulho grande e besta que só prejudicou.

O  túnel tem luz e essa luz vem de dentro de cada um de nós

Contudo, desde então comecei meu tratamento espiritual e venho desenvolvendo uma conexão maravilhosa com Deus que só melhora e se fortalece dia a dia. Minha religião é Deus e praticar o que todas as religiões ensinam:

Tratar o próximo como quero ser tratada e não fazer com o outro o que não quero para mim, aliás, esse é o legado que venho ensinando e quero deixar ao meu filho.

É um processo com início, mas não tem fim porque estamos sempre aprendendo e evoluindo.

Consciência e Conexão

Venho presenciando vários milagres na minha vida e eles vieram  e continuam vindo no tempo certo, mas demorou para eu aprender isso.

Muitas vezes discuti com Deus por não entender porque tudo aquilo estava acontecendo comigo.

O que eu havia feito para estar vivendo aquela situação? Me sentia doente fisicamente, emocionalmente e financeiramente.

Foi uma fase de revolta e de muitas descobertas também. Principalmente quando descobri minha força.

De onde veio a inspiração

Comecei a conhecer minha leoa e foi olhando para os olhos do meu filho, enquanto observava ele brincar.

Olhava apra aqueles olhinhos puros de criança e pensava: “Eu vou vencer!!”

“Um dia você vai se orgulhar da sua mãe! Vou deixar um bom legado a você e aos meus netos.”

Meu filho ainda não tem muita consciência disso porque tudo tem a hora certa e talvez um dia entenderá melhor esse sentimento de amor entre mãe e filho.

Aliás esse também é o intuito do blog: deixar minha história / legado para minha família e para os que virão.

Por um filho a gente vira leoa, águia e tudo que for necessário. No meu caso, venho me tornando um ser humano melhor para poder ensinar com meus próprios exemplos, os bons e os ruins também.

Aprendo muito mais observando o comportamento das pessoas do que ouvindo o que elas tem a dizer.

Observo que muitas vezes, algumas pessoas falam de uma forma e agem de outra, completamente diferente. Se contradizem.

O que é bom adapto para mim e o que não gosto, não adapto, ou seja, tudo é aprendizado.  

Terapia Ajuda Muito E Faz Toda A Diferença

Claro que o profissional precisa ser bom para fazer a diferença. Tive os dois casos: excelentes profissionais e anti ético também.

Errar faz parte e errei na escolha de um profissional que cortei dos meus contatos porque era totalmente anti ético e sem noção.

O triste foi ter demorado tanto tempo para perceber. O pior foi achar que ele era bom profissional e ter indicado para três amigas.

O bom é que amigas se falam e essa pessoa se “queimou” e nos ensinou na prática que é preciso saber escolher.

Terapia é como casamento, precisa confiar e o profissional precisa ser ético e qualificado.

Para minha sorte, tive outros excelentes terapeutas, ou seja, a terapia é fundamental, me ajudou muito. Não teria conseguido sozinha.

No Retrovisor da Vida…

Como remédios que precisam ser ajustados, fui acertando os profissionais e fui seguindo meu coração e o melhor foi e vem acontecendo.

Hoje quando olho para trás vejo que foi um longo e lindo caminho percorrido para que acreditasse de fato em mim e descobrisse minha luz.

A Vida É Feita De Escolhas

Acredito que fazemos escolhas e com elas obtemos as consequências. Cada um de nós é responsável pela própria vida e “quanto mais sabemos, mais aprendemos que nada sabemos”, já dizia o filósofo Sócrates.

Como é bom evoluirmos, expandirmos e sairmos da ignorância.

Por isso venho aprendendo a importância de me conhecer. A boa notícia é que a depressão tem cura, assim como muitas doenças também, porém precisamos querer escolher olhar e cuidar com todo amor e respeito. Se permita. Você merece viver uma vida saudável.

“Seja o piloto da sua vida. Não deixe que o outro pilote o seu avião.”

“Conheça a ti mesmo” (Socrates novamente), sem máscaras, nu, com suas qualidades e com seus defeitos, sua sombra e sua luz e descobrirá o grande poder que habita em você.

Com amor e respeito,

Adriana

 

Veja também: