Vista sua alma

Menos é Mais!!

Estou lendo um livro chamado Menos é Mais da autora Francine Jay, leitura a qual compartilho diariamente num grupo de WhatsApp no qual recebo muitos feedbacks e também troca de experiências. 

Há tempos venho vivendo ou melhor tentando viver com menos e até agora posso dizer que tem sido uma experiência interessante. 

Algumas pessoas chamam isso de prática minimalista, mas como particularmente prefiro não rotular prefiro só compartilhar com vocês algumas atitudes e hábitos que coloco em prática. 

Penso, logo não compro! 

Primeira coisa que acho bem importante é a tomada de consciência, pensar mais antes de comprar.

Estamos vivendo muito no automático e por não termos tempo para nada, inclusive para pensar, a turma do marketing nos pega de jeito. 

Trocamos de carro, telefone, mobília, roupas sem nem mesmo nos darmos conta se precisamos ou não.

Vivemos numa correria sem fim para adquirir coisas que não trouxemos para esse mundo e não levaremos quando partirmos e “precisamos” na nossa existência aqui. 

Claro que queremos vidas mais confortáveis mas não é o excesso de coisas que nos traz isso muito, muito pelo contrário, quanto menos coisas temos, mais tempo pra desfrutá-las possuímos. 

Vestindo-se  

Nesse artigo de hoje convido vocês a pensarem um pouco em suas roupas. 

Você tem somente coisas que usa e gosta? 

Segundo a personal organiser mais famosa da atualidade Mary Kondo, devemos possuir somente o que nos traz alegria.

Pensando assim você se dará conta de que nem todos os 20 pares de sapatos te dão tanta alegria, aliás podes encontrar alguns que até dor te causam.

Repensando!!

Convido então vocês a repensarem sobre cada peça de roupa, sapato, acessório que possui e à partir de agora cada um que pretendem adquirir.

Além do espaço no nosso roupeiro e na nossa vida também precisamos ter mais uma preocupação, quando eu não o quiser mais onde vou descarta-lo?

Desapegando em 5, 4, 3, 2, 1 

Hoje começaremos pelo desapego das roupas e aí vai algumas reflexões úteis e importantes: 


  1. Você usa 20% do que possui em 80% do tempo 

Você não precisa de 80% das roupas que possui – tá achando muito? Então pensa comigo. 

Você tem umas 10 blusas mas na hora de usar quer justamente a que está pra lavar. 

  • Solução: pegue todas as roupas que possui, separe as por categorias: camisetas manga longa, manga curta, vestidos, etc.
  • Pegue cada uma e “sinta”: você gosta daquela peça? Ela te faz feliz? Trás recordações boas? Você usa com frequência? Então mantenha.  
  • Porém se o motivo de ela estar ali é porque: você está esperando emagrecer, a moda voltar, uma ocasião: doe.
  • Com certeza ela será bem mais útil para outra pessoa. 

  1. O que os olhos não veem o coração não sente

 Visualize – o que o os olhos não veem o coração não sente … mais pura verdade se você guarda suas roupas empilhadas a tendência é usar a que está a mão, a primeira da fila.

Você usa, lava e coloca no mesmo topo e as demais coitadinhas ficam lá soterradas e você nem dá bola. 

  • Solução: Eu particularmente faço assim coloco todas as roupas da estação na arara, uso, lavo mas não coloco de volta na arara até eu usar tudo que tem ali.
  • Assim descubro o que realmente uso e o que não me traz mais alegria então fica bem mais fácil desapegar. 

      3. #consumoconsciente

Roupa não é descartável – use, repita, e use de novo … qual o problema de andar com sua roupa favorita?

Qual o problema de usar o mesmo vestido numa festa se você o ama e se acha uma princesa nele?

Apesar de atualmente termos acesso a roupas com preços super acessíveis precisamos pensar um pouco a que custo esse produto foi fabricado.

Se consigo ele a um preço tão baixo, você realmente precisa de um item que foi feito a custo de trabalho infantil ou escravo? #consumo consciente 

  1. “Do arco da velha” 

 Roupa velha para andar em casa ??? – NÃO!!!!

Sua casa é seu santuário, vestir algo confortável e de que você gosta sim mas não aquela peça velha, que você nem gosta tanto mas deixa para usar em casa porque tá muito velha, definitivamente, não.  #desapegue 


  1. Reuse, recicle

 Meia perdida, roupa gasta, jeans, etc- reutilize, faça uma sacola reutilizável da sua camiseta favorita  que já não dá mais para usar, reinvente seu jeans: faça uma bolsa, almofada.

Doe meias sem par para associações que fazem cobertores para os desabrigados #upcycling #reuse 

Despindo-se

Lembre-se o primeiro objetivo da roupa é nos abrigar das temperaturas e claro nosso ego quer ficar mais bonito mas não há vestimenta mais linda para a alma que a alegria, a doação, a solideriedade e a gratidão por aquilo que temos. 

” A Simplicidade é o mais alto grau de sofisticação” (Leonardo Da Vinci)

Vista sua alma!!!

 

 

Veja também: